Como inovar em meio a crise?

Diante do desafio que se apresenta é inevitável a queda nas vendas, devida a quarentena.

Porém, o empreendedor deve tomar atitudes que ajudem a vender neste momento, ai você pergunta ‘Como fazer vendas no meio da crise?’.

Primeiro devemos pensar diferente que do pensamos hoje, é fazer coisas diferentes, trazer novos benefícios para os clientes.

Precisamos criar novas oportunidades, precisamos de criatividade.

Estar em lugares onde nossos clientes estão presentes, os clientes não sumiram, só precisam de produtos ou serviços entregues de formas diferentes.

Separamos aqui uma reflexão para o momento, dicas de ouro que podem fazer a diferença.

6 dicas de como driblar o impacto do covid-19 nos pequenos e médios negócios

1 – Relembre quem é seu cliente

Nossos clientes não sumiram, eles mudaram a rotina e comportamento devido à pandemia.

Este processo já estava em andamento, cada vez mais estamos dependentes das redes sociais, e precisamos de serviços ou produtos eficientes.

Isso não significa que as lojas físicas deixarão de existir, basta ver o maior e-commerce do mundo a AliExpress. O gigante chinês, esta expandindo seu negócio para lojas físicas, porque o consumidor quer ter a experiência de ver e ter o produto em mãos, antes de efetivar a compra.

Então relembrar quem são seus clientes, o que consome quais produtos que eles mais gostam de comprar com você, qual a necessidade dele neste momento. Ajudará a encontrar novos caminhos para criação de novos serviços ou produtos.

Eles vão dizer o que você tem que fazer, onde tem que focar, qual inovação vai oferecer, onde você tem que se diferenciar.

Ex: A Apple e a Samsung mudaram seus fones de ouvido para sem fio. Já se perguntou o por quê? Simples, esta é a melhor maneira de oferecer o produto, isso acabou com os fios que atrapalhavam ou quebravam durante o uso. As marcas estão solucionando uma necessidade que temos. Em outras palavras a necessidade é a mesma, só encontraram um jeito melhor e este jeito melhor torna obsoleto o anterior.

Muitos negócios vão quebrar neste momento porque vão cometer estes três erros:

Esperar a crise passar;
Resistir às mudanças;
Ignorar os hábitos dos clientes.

2 – Experiências incríveis

Devemos proporcionar uma experiência incrível para o cliente.

Por mais que agora as pessoas estão interessadas em produtos de necessidade básicas, elas ainda voltarão a consumir outros produtos.

Logo teremos que criar outras maneiras de relembrar as pessoas, que viver vale a pena, o mundo não é só isolamento ou terror.

Existem outras formas de encontrar felicidade ou suprir necessidades, logo proporcionar uma experiência incrível vai fazer que o público lembre do seu negócio.

Entregar um serviço ou produto utilizando o efeito novidade atrai atenção do público. Pois os clientes querem sentir algo novo, querem sentir algo que possa dizer “UAL era isso que eu queria”, não necessariamente precisa ser nova, a experiência só tem que ser impactante.

3 – Lacunas no mercado

Após a crise passar, nós não vamos mais encontrar o mundo como era antes, não vai dar mais para fazer a mesma coisa. Devemos moldar a forma de entregar o serviço ou produto e preencher novas lacunas que apareceram no mercado.

“Mas meu modelo de negócio não tem como operar na crise”.

Sim tem! Eu te pergunto, como os alunos de academia estão fazendo para manter a forma mesmo em casa? Simples o método de atendimento mudou. Utilizando os recursos em mãos, profissionais estão fazendo live por meio das redes sociais.

Se disser que não é possível, é porque falta conhecimento ou tecnologia suficiente.

Entenda que é necessário conectar a distância com o meio de entrega.

Observar outros negócios que estão bem e adaptar a solução ao meu, vai criar um novo e solucionar seu problema.

Ex: Uber, o fundador pegou o serviço de táxi e colocou na palma da mão, com uma logística diferenciada e preço competitivo.

4 – Oferta 5 estrelas

Ofertar é entregar algo diferente a alguém, muito comum confundir oferta com promoção ou desconto. São coisas diferentes propósitos distintos.

Um jogador de futebol quando recebe uma oferta, os contratantes vão além do salário, já oferecem casa, transporte, levam até a família do jogador sem ele solicitar, tudo pra agregar na oferta.

Isso é uma forma de oferecer “vantagens” para a parte interessada, então devemos compor uma oferta com vários benefícios de maneira irresistível.

Nos anos 90 a Nintendo criou um combo dos sonhos, na compra de um vídeo game, você levaria o segundo controle, um jogo estava em alta e um joystick para usar nos jogos. Isso atraiu o jovem a comprar o vídeo game, pois aquela compra, tem tudo que ele queria, um pacote de benefícios que agregavam a venda.

5 – Adaptações

O que eu posso fazer para atender a demanda do meu cliente, seja de outra forma ou de outro lugar, para meu negócio será uma inovação que ninguém esta usando ainda.

Antigamente quando não existia energia elétrica, havia profissões como despertador, eram pessoas que recebiam para vir até sua casa em determinado horário, e com apitos chegavam até a janela para despertar as pessoas.

Diante desta necessidade uma pessoa enxergou uma forma mais eficiente de resolver este problema e criou o relógio despertador. Assim houve uma adaptação do serviço que já existia, com mais eficiência e inovação.

O que funcionava antes pode não funcionar agora, não se adaptar vai fazer você ficar obsoleto. E se você não fizer seu concorrente vai fazer.

A necessidade ainda existe, o que aconteceu, foram desenvolvidas novas formas de resolvê-las.

6 – Degustação

A atenção da população esta voltada à crise, e nós seres humanos agimos com instinto, tendemos a fugir de ameaças, nossos clientes podem interpretar “porque eu vou comprar se não vou ter emprego?”. Não existe nada errado em vender, porém, devemos ter uma abordagem diferenciada!

Oferecer degustações potencializam as vendas e conquista confiança de novos clientes.

Ex: Uma aula de 45 minutos para alunos e não alunos da academia, pode trazer pessoas que não conhecem o seu serviço, e quando a circulação retornar estas pessoas tendem a ir ao seu negócio.

Deixe uma resposta