dicas importantes para planejamento financeiro

Todo empreendimento, independente do seu porte ou segmento, tem por obrigação um bom planejamento financeiro. Pois com este documento é possível realizar uma projeção de receitas e despesas, ficando visível a situação econômica da empresa.

Mas a pergunta que não quer calar “É realmente necessário um planejamento financeiro? Eu nunca fiz!”

Sim, faz toda a diferença. O planejamento permite realizar análise periodicamente, e ter planos com ações que permite elevar projeções, e realizar metas. Com planejamento é possível reconhecer as melhores oportunidades e direcionar esforços.

Tendo como base nossos conhecimentos, reunimos a equipe de administradores e notamos, 9 de 10 clientes não tem um planejamento financeiro, com isso escrevemos este blogpost com 7 dicas de planejamento financeiro. Confira:

1 – Levante a situação da empresa.

Nesta primeira etapa nosso objetivo é levantar todas as informações possíveis da empresa. Precisamos ter um perfil do negócio, uma visão panorâmica, realizando então levantamentos que servirão de base para tomadas de decisões, comece respondendo algumas perguntas:

– Quanto tempo está mercado?
– Quais meus pontos positivos e negativos?
– Quais são meus produtos ou serviços?
– Qual relacionamento ou comunicação com os meus clientes?
– Qual é meu público alvo?

Desta forma iniciará o planejamento, mas será que é importante saber quanto tempo de mercado? Sim! ele indica se seu negócio esta demorando ou não para dar lucro.

Ter humildade para reconhecer seus pontos fortes e fracos, permite observar quais áreas ficam a desejar e refletir como devemos melhorar. Sejam como pessoa, as pessoas, os processos ou os produtos.

Saber produtos ou serviços permite visualizar o que esta realmente dando lucro ou prejuízo.

Ter uma excelente comunicação com os clientes e realizar a fidelização dos mesmos. Evita que a concorrência tire seu espaço, assim o cliente fica recorrente mantendo seu fluxo de caixa.

Saber o público alvo também ajuda dizer não, pois além de empreender, dizer não é uma arte, se feita de forma abrupta, podem afastar possíveis parceiros ou clientes.

Neste primeiro momento se faz também necessária uma planilha financeira, ela torna mais fácil organizar e mapear todos os ativos e passivos (ativos são as disponibilidades financeiras da empresa em curto prazo, passivos são as obrigações que a empresa possui em curto prazo). Isso encurta o processo de tomada de decisões.

2 – Projete cenários diferentes

Ninguém é capaz de prever o futuro, não é mesmo? Mas realizando o levantamento anterior, colocando em planilhas suas despesas fixas e variáveis, automaticamente terá a estrutura de gastos em mãos, assim você pode projetar o ciclo operacional, ou seja, por quanto tempo consigo manter meu negócio funcionando da forma que esta, o que devo fazer para aumentar o ciclo operacional, é preciso aumentar minha empresa, se tiver uma crise quanto tempo eu estou preparado para manter funcionando.

Assim caso sua empresa esteja saudável é legal realizar um bom caixa, ou seja, ter dinheiro disponível para manter o negocia funcionando independente do cenário de crise, este caixa deve responder a 12x seu valor operacional mensal, claro que este é o melhor cenário. Agora se sua empresa estiver endividada, é necessário um estudo mais aprofundado do que levou a esta situação, renegociar dívidas, enfim. Para isso temos um artigo “Como evitar o risco de falência“, que vai auxiliar a entender e o que pode se fazer, neste caso.

3 – Trace um plano de ação

Informações coletadas e analises realizada, agora é hora de por a mão na massa. Tirar tudo do papel e colocar em prática, mas não devemos fazer de qualquer jeito, existem métodos para isso:

– Defina os objetivos;
– Defina as ações necessárias para alcançá-los;
– Crie um cronograma realista;
– Divida as tarefas conforme as responsabilidades e competências da sua equipe;
– Avalie os resultados;
– Documente o que foi feito para que tudo possa ser avaliado futuramente.

Assim, você terá registrado todas as ações que devem ser tomadas e estará mais que preparado para enfrentar, as eventuais mudanças no seu segmento.

4 – Calcule o preço ideal para o seu produto ou serviço

É imprescindível que o preço sustente todos os gastos para promover o crescimento da empresa, caso contrário, é necessário reavaliar. Levem sempre em consideração os custos de produção, expectativa de lucro, pró-labore dos sócios e outras despesas que se determina o valor do produto ou serviço oferecido.

Se o atual preço praticado for um problema, uma opção é rever todos os processos utilizados e estudar uma forma de reduzir custos, promovendo mais entradas ou, se necessário, aumentando o preço.

Com preço certo você pode realizar ajustes anuais com índices de inflação ou IGP-M, mas sempre acompanhados do DRE – Demonstração Resultado do Exercício, com este relatório você se manterá atualizado, e se a execução do plano esta funcionamento corretamente.

5 – Considere ajuda de um consultor

Sabe-se o quanto a rotina de um empreendedor é corrida e o quanto ele tem que pensar na empresa como um todo, não apenas no financeiro.

Portanto, uma ajuda é sempre bem-vinda.

Na hora de iniciar o planejamento financeiro avalie a contratação de um consultor. Por mais experiente que você seja, essa tarefa exige a reflexão sobre assuntos relacionados à organização do fluxo de caixa, à necessidade de criar mais capital de giro, ao processo de contas a pagar e a receber, entre outros.

6 – Utilize um software

Para manter tudo em ordem, ter um software vai facilitar muito a sua vida. Um software ajuda automatizar processos, criar relatórios, avaliar sua empresa em tempo real.

É também possível controlar todo o fluxo financeiro, vendas, estoque, emissão de boleto e nota fiscal eletrônica, em uma única solução. Assim, você tem mais facilidade para ver como anda a sua empresa, obtém resultados mais rápidos e ganha tempo para focar na atividade-fim do seu negócio.

7 – Registre e controle

Não esqueça de deixar tudo registrado. Ter um controle rígido do setor financeiro permite medir, a qualquer momento, o retorno sobre o investimento (ROI) e, se necessário, tomar uma decisão com segurança para reverter qualquer eventual problema.

Agora que você já sabe como acertar em cheio em um planejamento financeiro, é hora de pôr seu conhecimento em prática para fazer a sua empresa crescer ainda mais e empreender com a visão financeira de longo prazo.

Viu como o planejamento financeiro é essencial para a sua empresa? De fato, essa ferramenta pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso do seu negócio.

Defina suas metas, execute suas ideias, avalie e corrija quando preciso. Esse exercício fará de você um gestor melhor e bem-sucedido.

Deixe uma resposta